Lendo e ouvindo a música

Desenhos de Jorge Queiroz da Silva

sexta-feira, 4 de março de 2011

Os brics do mundo comemoram a presença dos homens invisíveis

Como sabemos, quando falamos de brics, falamos de Brasil, Rússia, Índia e China.
No meu conhecimento e julgamento, quem mexe com as fortunas desses países no crescimento econômico em desenvolvimento, são os desconhecidos homens invisíveis.
Desses homens, sòmente por poucas vezes, sabemos de sua existência, sobretudo quando ocorrem grandes acidentes, como recentemente o do Chile nas descobertas dos campos do deserto de Atacama, que deixaram soterradas dezenas de pessoas durante mais de três meses.
Se pensarmos bem, as riquezas do sub-solo da nossa Terra vem sendo campeãs das artes de proteção das nossas superfícies e tudo isso se volta diretamente ao homem da vida moderna que raciocina diretamente em criar defesas para o solo onde pisa.
E aí estão os brics, crescendo em desabalada carreira, extraindo e comercializando deste sub-solo, toda a mineração já descoberta como por exemplo, o carvão mineral, o petróleo e os seus componentes, o ferro, o aço, o níquel, o quartzo, a argila e ainda o principal deles, o carbono, que hoje é estudado e controlado pelas maiores nações produtoras do mundo no campo da mineração.
No entanto, os homens estão ainda pensando e com muita razão, na proteção dos seus rios, matas e seus campos agrícolas e para isso as reuniões constantes nos países líderes da economia fazem a defesa do futuro meio-ambiente.
Só devemos pedir a Deus que não utilizem a natureza de forma política, como sempre constatamos nas atitudes dos maiores líderes de governo do mundo, com raríssimas exceções.
(Jorge Queiroz - 14/12/10, em ditado)

Fonte da imagem: Internet

Nenhum comentário:

Postar um comentário