Lendo e ouvindo a música

Desenhos de Jorge Queiroz da Silva

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Automóvel x homem

Está na hora de uma revisão geral, já que começou um novo ano e o nosso velocímetro virou. Precisamos ter cuidado, vamos devagar e com toda a paciência. Lembremos que os bons automóveis são aqueles bem cuidados pelos seus donos e mesmo assim é muito difícil chegarem a cem mil quilômetros. Mesmo que apliquemos a melhor perícia, são poucos aqueles, que atingem esta marca sem um arranhão sequer e sempre precisam de um reparo aqui ou ali. E se usarmos um método de comparação, a vida da gente tem alguma coisa a ver com a vida dos automóveis. Se considerarmos que o motor de um carro, se seccionado ponto a ponto, é muito parecido com a nossa estrutura física e mental, necessitaremos constantemente estar ligados em nossas revisões médicas que nos darão um certificado de garantia no nosso dia a dia. Que pena! Porque poucos somos a ter direito à medicina preventiva, num país sem saúde. Temos um coração, que trabalha abrindo e fechando válvulas e distribuindo o nosso sangue venoso e o nosso sangue arterial. Por necessidade, tem que funcionar com toda a sua liberdade e com a pressão normalizada, sem nenhum coágulo, senão, a circulação sanguínea vai para o brejo. Isto, com certeza, vai afetar o nosso bem estar geral e irá pesar em nossas caminhadas. O carro também faz caminhadas e tem o seu coração. Ou melhor dizendo, o seu carburador que recebe a gasolina pura e faz as injeções necessárias aos comandos das explosões do seu motor, que acionam o seu eixo comando de válvulas e que também não podem estar congestionadas por nenhuma impureza. E comparando, vamos verificar que nós também temos o nosso filtro central, que é representado pelo nosso aparelho renal, responsável direto pela limpeza do nosso sangue, o combustível que move e transporta as vitaminas, distribuindo os aditivos necessários a todo o nosso organismo. O carro também possui um filtro, que tem a mesma função, e que libera um ar puro, necessário a uma boa combustão, para o funcionamento equilibrado, de todas as outras partes mecânicas, responsáveis pelo seu melhor desempenho. Sabemos que um organismo, seja ele de ordem humana ou de ordem mecânica, como o automóvel, tem que estar limpo, puro, bem aditivado e bem lubrificado e só assim vamos encontrar condições de alcançarmos a virada do velocímetro. Mas as coisas estão muito mudadas. Para os carros, lançaram determinados aditivos para aumentarem o seu desempenho; coisa para os jovens motoristas, que normalmente dizem: o meu carro é uma fera, está totalmente envenenado. Estes jovens esquecem que o mau uso, o excesso, só traz a imprudência, e põe em risco vidas, que por certo não irão fazer a virada do velocímetro. Como se não bastasse, além do envenenamento químico que sofrem os automóveis, ficamos por demais preocupados, com o uso indiscriminado da bebida, da maconha e da cocaína pelo homem. Vamos estar atentos, darmos uma olhada nos nossos faróis, ver se as nossas rodas precisam de reparos, se as nossas setas estão funcionando bem, se o nosso cano de descarga não está caindo, se os limpadores de brisa estão funcionando com perfeição, se a água do nosso radiador está sendo trocada corretamente, e se nosso eixo de comando central não está empenado. Depois disso, com certeza, vamos ter todas as garantias de que estaremos preparados para a virada do nosso velocímetro na entrada de cada ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário