Lendo e ouvindo a música

Desenhos de Jorge Queiroz da Silva

quarta-feira, 12 de maio de 2010

A caserna ou a caverna ?

De onde vem o termo caserna?Será que vem de caverna?É parecido ao se dizer, um homem da caverna e o homem da caserna. Mas será importante, ser homem da caverna, ou ser homem da caserna?Na caverna normalmente o homem vive só, e os cuidados são sempre pessoais, mas na caserna, o homem vive em grupo, e todos os cuidados devem ser coletivos.E quando o homem se casa, estará ele indo para a caverna ou para a caserna?Com certeza eu afirmo que o homem que se casou, foi para a caserna, pois será sempre importante, para que a vida em família funcione melhor, que o homem e a mulher, tenham a experiência da caserna, uma vez que ela nos obriga a uma vida coletiva, onde todos os cuidados estarão voltados para um resultado de grupo.Estes resultados vem na forma da aplicação de normas de higiene e cuidados pessoais, e da melhor divisão do trabalho, que abrangem em princípio, o dever e a disciplina, que sustentam a amizade, a segurança e o amor à família, pois sem isso, não encontraremos futuro na vida da caserna, e teríamos de regredir para a vida da caverna, ou seja, o saber viver sòzinho.Quando jovens, nos socializamos nas escolas, e levamos para lá os hábitos da nossa caserna, da nossa mãe, do nosso pai, dos nossos tios, do nosso irmão , e assim, sucessivamente. Mas o homem de hoje, apesar de ter avançado no mundo da tecnologia e da ciência, está voltando para a infeliz vida da caverna, aquela vida de viver sòzinho.Faço esta afirmação, observando os jovens de hoje, que estão ligados na era da informática e só se utilizam dos recursos obrigatórios desta nova ciência, para se fecharem, durante horas e horas, dentro dos horários mais estranhos, no interior dos seus quartos, ou seja, com mais clareza, dentro das suas cavernas... criadas pela globalização.O que será o futuro para nós? Vamos viver uma vida moderna, uma vida de descobertas, uma vida de buscar nos impulsos elétricos, a solução dos nossos problemas, e vamos desprezar o diálogo, o afago e as emoções do nosso corpo, a nossa intuição e a nossa alegria.E será por certo esta nova mágica a causa da frieza da humanidade consumista, que não vibra mais com sentimentos e a criatividade que sempre nos proporcionou um mundo de surpresas e de simplicidade.Assim, de que adiantará conhecermos, por antecipação, todas as notícias do mundo inteiro, se não tivermos o raciocínio voltado para a necessidade normal, aquela do acompanhamento cadenciado do nosso cérebro, pelas coisas da vida.Reafirmo, que o homem ao ingressar na era da informática, faz questão de frisar, que a nova humanidade, a do mundo futuro, terá que raciocinar em tempo de máquina, senão estará sujeita, a não poder acompanhar normalmente a vida do mundo eletromecânico.Voltarei a dizer que não adiantou ao homem, sair da caverna para caserna! Será que vamos novamente acabar vivendo sozinhos ou dormindo dia e noite, nos braços de um computador da futura geração ?

Nenhum comentário:

Postar um comentário