Lendo e ouvindo a música

Desenhos de Jorge Queiroz da Silva

terça-feira, 3 de agosto de 2010

UMA TAREFA NOBRE:-CRIAR NO MUNDO RICO, O CAIXA DA POLUIÇÃO

Tenho a certeza de que os sábios e todos os criadores das bases das descobertas do mundo, já estão reencarnados, no mínimo pela sua décima vez.
Por esse objetivo, eu tenho a coragem e os motivos de poder assegurar que eles já reencontraram nesse novo mundo, por eles ainda desconhecido, as condições ideais pra’ poderem reorganizar mais uma vez, esse nosso tão confuso planeta.
Para que isso venha a acontecer instintivamente, eles já estariam bem preocupados e provocando nas cabeças de cada um dos nossos atuais dirigentes desse tão facetado globo terrestre, o que hoje se compõe de diferentes crenças e seitas, das mais variadas e constantes reuniões e seminários, que fazem parte desse objetivo.
Para isso, essas reuniões e seminários, já estão acontecendo periodicamente no mundo inteiro, e envolvem hoje, os mais complicados e variados temas ecológicos, como o do tão falado e cantado em prosa e verso, “aquecimento global”.
Esse aquecimento, hoje, totalmente fora dos padrões normais, vem buscando um novo transe científico dentro da área de aplicações de nossa ciência da tecnologia de estudos da moderna eletro-mecânica.
Encontrar a solução dará com segurança o milagre da existência de dar ao homem garantias de vida, dentro das atuais e futuras gerações, e na grande vontade de poder despertar sempre um interesse coletivo em toda uma humanidade, que já há muito tempo, vem clamando por novas e grandes descobertas.
Essa ânsia na busca da solução, já se espalha em diferentes estágios, inclusive no coletivo das vidas de nossas crianças, que é o principal componente no futuro do Universo, nessa nova era, revolucionária no ato do descobrir coisas novas e utilidades, principalmente do nosso lixo, produzido diàriamente e que se apresenta em diferentes formatos e de todas as origens, por essa nossa atual geração, fabricante de uma vida do até então chamado lixo virtual.
O lixo virtual que já faz parte do nosso dia a dia, carece de todos os conhecimentos necessários para a proteção do nosso Universo e temos uma grande esperança de podermos viver numa assegurada felicidade coletiva dentro desse tão abençoado presente de Deus!
Hoje já está bem claro que em todas as reuniões, os nossos dirigentes sempre discutem o problema se isentando da culpa, buscando apenas a indicação de quem é o responsável e o culpado, de todos os erros de uma poluição assassina, que vem matando nossos mares, nossos rios, nossas matas e complicando a nossa vida, pelo envenenamento de todo o eco-sistema mundial.
Devemos produzir muito, devemos vender nossa produção para o mundo, sim, mas devemos também, dividir os tributos para todas as atividades envolvidas, baseando-nos sempre no fato de que a nossa proteção será sempre o solo onde nos fixamos e pisamos.
Devemos criar um caixa que acumule reservas para fazer o pagamento referente a produção do bem, com recuperação da destruição do nosso eco-sistema!
E, com isso, eleger esse novo tributo, que para se fazer justiça, sairá da venda do produto mais valioso do “PIB” de cada pais.
Acredito que valha a pena pensar nisso !

Nenhum comentário:

Postar um comentário