Lendo e ouvindo a música

Desenhos de Jorge Queiroz da Silva

terça-feira, 9 de agosto de 2011

O Brasil no campo financeiro

O nosso país, desde a época do seu descobrimento, já foi escravizado durante séculos pelas mais velhas nações européias.
Foi cercado por “pirataria” de grandes criadores de diferentes tipos de negócio. Aqui eles faziam seus ataques e suas infiltrações pelo nosso extenso litoral e ainda buscavam suas vantagens, favorecidos pela falta de segurança brasileira que ainda persiste até hoje, na maior dificuldade de proteção dos bens do nosso Brasil.
Custamos, mais chegamos.
O Brasil continua o mesmo país inocente em relação ao progresso e ao avanço de toda a tecnologia mundial. No entanto, mesmo assim, eu clamo aos brasileiros por calma, pois a nossa moeda devido aos grandes desencaixes da economia mundial européia, já está situada entre as cinco maiores forças financeiras que afirmam que os Brics não chegam neste momento de economia para bancar apenas o camelô de vendas.
Eles chegam sim para ficar na nova cultura de mundo dentro de uma base que, por certo, manterá esses países emergentes na melhor posição de defesa da segurança dos principais fundamentos de vida que são: aproveitamento da terra com cuidado, manutenção do equilíbrio de replantio nessa terra e discussão da oficialização de uma nova moeda de negociação que venha futuramente responsabilizar as grandes quedas de negócios e os grandes riscos financeiros que hoje, os Estados Unidos da América tem sido o causador e acusados de serem os grandes vilões do desfavoreci mento financeiro nacional.
Por que não pensar em instituir o ouro como padrão médio de todos os negócios mundiais, aliviando a responsabilidade americana do dólar tão cobiçado?
(Jorge Queiroz da Silva - 23/05/11, em ditado)
Fonte da imagem:brasil-turismo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário