Lendo e ouvindo a música

Desenhos de Jorge Queiroz da Silva

quinta-feira, 21 de maio de 2009

O homem que embrulhava dinheiro em jornal

Filho de um famoso major, político do local e irmão do primeiro educador da região, o meu primeiro professor e dono da primeira escola da localidade, o senhor Laureano, marcou a minha infância. Milionário, era dono de muitas casas na rua onde eu morava, aquela mesma rua, onde a neta da Princesa Leopoldina, era a principal herdeira de quase todos os imóveis. Ela dominava em posses,quase toda a rua do lado direito, e sobravam ainda muitas residências do lado esquerdo, que pertenciam ao senhor Laureano. Ele, além de ser dono de um frigorífico de carnes, ainda mostrava o seu poder com uma vantagem sobre a dona Venina, pois todos os imóveis de sua propriedade eram de construção recente, elaborados pelo seu próprio grupo construtor. Como proprietário das várias casas daquela região, ele disputava com a dona “Venina”, o título de o mais rico da região. Diariamente, ele proprio, fazia o recolhimento da féria de suas lojas e para despistar os gatunos, ele andava com pacotes de dinheiro, fruto da arrecadação da venda dos açougues, embrulhados em jornal. Sempre que chegava nos bares, após realizar esta arrecadação, ele largava os pacotes de dinheiro, em qualquer lugar, para não chamar atenção. Assim, segundo ele, desvalorizava a soma de dinheiro que conduzia. Eu era colega de infância do filho dele, que na classe, era o último aluno, mas que hoje tem uma clínica médica muito famosa, com o diploma comprado pelo pai, a peso de ouro. O senhor Laureano era um impressionante milionário, que já dizia naquela época, que dinheiro comprava tudo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário