Lendo e ouvindo a música

Desenhos de Jorge Queiroz da Silva

sexta-feira, 23 de março de 2012

O quitandeiro e sua mulher bonita


Outra figura, por demais simpática, era do dono da quitanda, o senhor Waldemar, o verdureiro mais famoso do bairro. Tinha sempre muito boas frutas e excelentes legumes. E sua quitanda, estava sempre cheia de moças e rapazes, por que além da sua simpatia e do seu perfeito atendimento, era casado com uma das mulheres mais lindas do local. Mal comparando com os dias de hoje, se pareciam com os casais famosos de novelas, tamanho era seu entendimento. Era ali, naquela quitanda que se faziam os encontros sociais da localidade, onde se instalavam serenatas e se combinavam as festas. Por todos estes motivos, o senhor Waldemar, estava ficando rico e bem conhecido, sempre vendendo mercadorias de primeira qualidade. Com sua simpatia, ele crescia dia a dia, no conceito dos moradores. No entanto, num determinado dia, para tristeza de todo o bairro, o valente e famoso comerciante, que sempre saia de casa para o mercado, para realizar a suas compras, pela madrugada,na sua caminhoneta, amanheceu, assassinado a tiros, a quase dez metros da esquina de nossa rua. Foi um assassinato feito a sangue frio, haja vista seu peito perfurado a balas. Constatou-se que não foi latrocínio, pois a polícia o encontrou de posse de dinheiro e pertences. O fato trouxe muita tristeza para o povo do bairro, que tentava encontrar um motivo para o acontecido. Como a língua do povo aumenta, mas não inventa, soube-se que o assassinato teria sido um crime passional. Após a venda do negócio, um mês depois da sua morte, sua linda mulher, largando os filhos, ainda pequenos com sua mãe , havia fugido com um jovem rapaz, o suspeito assassino e habitual freqüentador da quitanda.

(Jorge Queiroz da Silva - abril/2009)

Nenhum comentário:

Postar um comentário