Lendo e ouvindo a música

Desenhos de Jorge Queiroz da Silva

terça-feira, 2 de novembro de 2010

O NOSSO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL E A VERDADE DE NOSSOS MINISTROS TESTADAS



Apesar de não ser um advogado de formação, sempre procurei advogar todas as causas de natureza humanitária que atravessaram os caminhos da minha vida.
Para que isso acontecesse, eu iniciei esse processo fazendo uma escalada dentro do quadro que compõe a nossa magistratura brasileira.
Confesso a vocês que estou hoje profundamente arrependido de não ter me utilizado dessa ferramenta - o uso do nosso importante quadro de excelentes Ministros - com mais freqüência, em todos os momentos da minha vida.
Mas me considero inteiramente feliz com os resultados por mim alcançados, quando os utilizei.
Dentro dos processos que vou enumerar, não vou citar números, nomes, causas e valores, pois não é este o motivo da minha escrita.
Meu motivo de orgulho é ter me utilizado, sempre que possível, da nossa maravilhosa magistratura máxima, e por ela terem sido solucionados os problemas dos brasileiros por mim indicados e envolvidos em diferentes assuntos de valores pecuniários muito importantes e transformados em valores de títulos precatórios.
Esses títulos que tiveram passagem por diferentes governos e foram adiados os seus pagamentos, logo após minhas solicitações feitas ao nosso Supremo Tribunal, foram imediatamente transformados em depósitos honestamente realizados pelo nosso Governo Federal, com seus valores atrasados devidamente corrigidos.
Alguns dos casos eram aguardados há mais de vinte e oito anos e vieram a satisfazer numerosos familiares, que dentro de lento processo, vinha se arrastando, durante todo aquele tempo.
Em outros, devido a demora de solução, já haviam até perdido seus representantes beneficiários.
Cito aqui que os processos, nos quais interferi para pedir a solução, eram oriundos de diferentes áreas, como pessoais, familiares, militares e até causas internacionais, que envolviam cartas rogatórias.
Confesso-me hoje, confortado em ter observado e constatado nesse circuito judicial, toda a lisura dos nossos Ministros, Juízes e Advogados.
A competência dos seus julgamentos pelas soluções rápidas, me provaram que eu podia e que eu deveria fazer diferentes buscas, naquele Setor.
Houve época em que fui criticado e contestado por algumas pessoas, que sempre achavam que eu nunca deveria me utilizar do nosso Supremo Tribunal Federal, como me utilizei.
No entanto, jamais me arrependerei de tê-lo praticado.
Torno pública a minha gratidão as nobres figuras do nosso SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. Primeiramente, à figura da grande e magistrada ministra ELLEN GRACIE, a grande ministra do ponta pé inicial, e hoje do atual e grande brasileiro, o novo ministro o magistrado, CESAR PELLUZO.
(Jorge Queiroz - outubro/2010)
Fonte da imagem:muitopelocontrario...

Nenhum comentário:

Postar um comentário