Lendo e ouvindo a música

Desenhos de Jorge Queiroz da Silva

domingo, 14 de novembro de 2010

UM OLHAR POLITICO FOCALIZA CHAGAS FREITAS

Parece que os tempos mudaram, pois o jornalismo antigo era um passo firme que caminhava dentro da política brasileira.
Por esse motivo, nas épocas das eleições eu costuma praticar uma observação contínua na forma como minha mãe fiscalizava os políticos da imprensa empossados pelo povo.
A cada eleição, eu, como jovem inexperiente, verificava que a minha mãe sempre enviava correspondências aos redatores-chefes e proprietários de jornais, onde deixava claro suas opiniões e sugestões.
Um desses jornais para o qual ela escrevia era o jornal O Dia, cujo diretor e redator-chefe era o Sr. Chagas Freitas e minha mãe, como lhe endereçava cartas com constância, passou a conhecer também sua esposa Dona Zoé. Essa comunicação entre minha mãe e Chagas Freitas ficou tão estabelecida que, se por qualquer motivo, essas cartas rareassem por parte de minha mãe, ele lhe escrevia indagando sobre o que ocorrera. Minha mãe, com sua racionalidade e objetividade sem par, respondia dizendo que naquele momento não tinha nenhum assunto novo a tratar.
Minha mãe sempre lhe garantia fidelidade política e foi seu grande cabo eleitoral junto a família e vizinhança, ajudando a elegê-lo vice-governador e posteriormente governador.
Nessa função que ela mesmo se atribuiu de cabo eleitoral, ajudou a eleger também o Miro Teixeira, por indicação do Chagas Freitas.
Essa forma de ser de minha mãe, deixou-me sempre alerta, obediente até hoje aos seus ensinamentos sobre questionamentos que,como cidadãos brasileiros devemos fazer.
(Jorge Queiroz - 12/11/10, em ditado)


Fonte da imagem:oglobo.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário