Lendo e ouvindo a música

Desenhos de Jorge Queiroz da Silva

quinta-feira, 5 de julho de 2012

A FAMILIA PERILLO, UMA CRIADORA DE DIRIGENTES NO BRASIL


Olho com saudades, o início dos anos oitenta!
Naquela época convivi com a família Perillo e dessa convivência, hoje eu posso afirmar que somente os bem enraizados, serão aqueles que mostrarão segurança nas definições dos seus caminhos e poderão mostrar a vida e as coisas do porque vieram e porque ficaram.
Temos em nosso Senado, um jovem Senador, que há muito tempo não encontro, nem me comunico.
Vejo-o na televisão, através da TV Senado, mas continuo admirando-o à distancia.
Lembro-me que tivemos alguns almoços a três, na Churrascaria Marjórica, de propriedade de gaúchos inteligentes, que nos reuniam em volta de suas mesas, diante da boa e excelente comida brasileira.
Lá, na rua Paissandu no bairro do Flamengo, fluia com espontaneidade, o nosso papo, de brasileiros crédulos e otimistas.
Era ali que, naquelas conversas, buscávamos exemplos que nos mostrassem um melhor caminho nas nossas novas buscas e entrosamentos e entendimentos, fossem eles de fundamentos políticos ou sobre qualquer trabalho.
Naquela época, esse jovem Senador, de quem lhes falo, tinha mais ou menos seus vinte anos. Menciono aqui o Senador MARCONI PERILLO que já governou, por duas vezes, o nosso grande e importante Estado de Goiás.
Hoje, como vice-presidente do Senado, treina para presidir o nosso Brasil, pois ainda é um jovem.
Volto-me à Churrascaria e lá estávamos nós, a convite de Ramon Perillo, primo e admirador do Marconi, saboreando as carnes macias, do nosso Centro-Oeste, curtindo um agradável e importante papo de jovens brasileiros esperançosos e orgulhosos do Brasil.
Seu primo Ramon a ele se referia sempre orgulhosamente, pois era um iniciante sábio e simpático na nossa política brasileira, tendo se vinculado como assessor do ex-governador Henrique Santillo nos anos de 1987 a 1991 e nesse seguimento, foi eleito deputado estadual. Deu continuidade à sua carreira política, sendo deputado federal também em 1994, o que lhe favoreceu para no ano de 1998, poder ter sido eleito o mais jovem governador do Brasil, aos 35 anos de idade, pelo PSDB.
Mais adiante no ano de 2002, veio a derrotar no segundo turno daquela eleição, o grande Iris Resende, que também já tinha sido eleito, por duas vezes, governador de Goiás.
Acompanhando sua trajetória, eu sentia que todos os seus caminhos foram abertos pelo então dirigente do Banco Mercantil do Brasil, onde o meu amigo Ramon Perillo, seu primo, gerenciava a agência central aqui do Rio de Janeiro, prestigiado pelo seu conhecido tio Gilberto Perillo, Diretor Geral daquele conhecido Banco.
Por isso, lembrando hoje do seu nome, daqui dessa minha humilde tribuna, eu envio o meu grande abraço ao hoje Senador Ramon Perillo, pela grande admiração pessoal que devo a esse homem, que tão cedo, entre outras tantas personalidades daquela grande e tão importante família mineira, a família Perillo, despertou para a política do nosso Brasil.
(Jorge Queiroz - agosto/2010)
Fonte da imagem:blogdoatheneu.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário