Lendo e ouvindo a música

Desenhos de Jorge Queiroz da Silva

quarta-feira, 11 de julho de 2012

ANTONIO DE SOMMER CHAMPALIMAUD DIZIA QUE EM TERRA DE CEGOS, QUEM TEM UM SÓ OLHO É REI!


Em terra de cegos quem tem um olho é rei!
A inteligência de um homem mostra a veracidade desse ditado tão conhecido.
Falo aqui da aquisição de uma empresa de taxi aéreo, registrada no DAC, com o nome de batismo de TAXI AEREO SINUELO.
Essa aquisição, proporcionou ao meu internacional ex-patrão, a compra de um valoroso avião japonês, um MITSUBSHI à jato, com lugares para doze passageiros, valendo 150.000 milhões de dólares.
Ele se utilizava desse avião para os seus vôos e viagens internacionais, sempre a sua grande necessidade, como requeriam seus vários empreendimentos, pois não ficava preso à burocracias.
Esse meu ex-patrão era um forte industrial e banqueiro internacional.
Posteriormente, adquiriu mais três velhos e pequenos bimotores, que fizeram também parte do seu pacote de compras e ficaram por ordens dele, ligadas as áreas de trabalho de dedetização de todas as suas plantações nas fazendas, que tinham valores e objetivos diferentes, em suas culturas, junto as suas criações de gado “GIR”, também para as áreas de trabalho de leite, queijos e laticínios e ainda para as culturas das suas ovelhas do tipo das conhecidas inglesas “dolly”, e que também tinham sido adquiridas para os serviços de uma empresa que só trabalharia para as suas fazendas, duas em Minas Gerais uma no município de Unai, com o nome de Fazenda Três Rios, no Maranhão, que fora batizada com o nome da cidade maranhense de “Fazenda Imperatriz do Maranhão”.
Tive em minha vida raros momentos de felicidade em minha carreira profissional.
Essa será sempre uma das arestas que me engrandece por ter conhecido um financista inteligente, que em todas as nações por onde passou, fosse na zona do euro, do dólar, do peso, do cruzeiro, do marco, do franco suíço ou Frances, ou mesmo do seu nativo escudo português, foi sempre um credor do mundo financeiro, pois em todas as terras onde pisou, levou e configurou um progresso, sendo sempre um credor e beneficiário, dentro de todas as leis do incentivo fiscal das terras onde pisava, plantava, criava e como forte banqueiro internacional, também financiava, pois em bancos era acionista até em SUEZ!
Mas, eu fecho aqui a minha escrita, ainda afirmando que o mais interessante, nessa história, foi saber que o seu piloto, que gozava de toda a sua grande confiança, era portador e usuário de um olho de vidro.
Embora deficiente da visão, ele o apoiava, assim mesmo, como excelente piloto, e só confiava nele.
Sempre que lhe ofereciam um outro, ele dizia que em terras de cego, quem tem um olho como ele, é “ REI “, deixando todo o grupo de amigos, parceiros e seus empregados, assustados pelo seu apoio exclusivo, pelo uso confiante e quase que diário de um “olho de vidro”, tão azul e tão brilhante!
Fonte da imagem: correiodoestadobahia.blogspot.com

2 comentários:

  1. Dinheiro faz dinheiro é só preciso saber realizar
    cada segundo de tempo e investimento.
    Admiro aqueles que conseguiram enriquecer dando também felicidade aos seus colaboradores.

    ResponderExcluir
  2. Passei parte da minha infância na presença de sua figura, no Brasil e muito ajudou o meu pai após a guerra de Angola nos obrigar a encontrar outro lugar pra viver.

    Só posso falar bem desse senhor e de dona Maria Cristina. Toda a minha família só lhes tem a agradecer, sempre.

    Rodrigo de Resende Garcia Pinto e Couto

    ResponderExcluir