Lendo e ouvindo a música

Desenhos de Jorge Queiroz da Silva

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Jesus e Jorge sentam-se para a ceia da Páscoa

O encontro de Jesus e Jorge tem um motivo raro.
Ele só acontece, segundo as experiências passadas, a cada trinta e oito anos.
O criador da paz, Jesus, e o defensor da guerra, Jorge, se reunem depois de todo esse tempo para discutirem a evolução da vida na Terra.
Hoje, demonstram, diante dos seus  fanáticos seguidores a conivência infinita para salvaguardar e proteger a vida dos seus eternos discípulos.
Neste dia de Páscoa, me alegra muito verificar que por ter sido batizado com o nome de Jorge, tenho que carregar comigo a compreensão da guerra que teve minha mãe para escolher tal nome para mim.
Minha mãe casada e grávida aos quatorze anos, sofria já, há tres dias, as dores do parto e naquela luta para me fazer nascer, pediu a proteção de São Jorge, prometendo com o seu nome me batizar.
Toda a dificuldade para me trazer ao mundo devia-se à constituição física de minha mãe que era mignon e ao meu grande peso, cinco quilos e duzentos gramas.
Hoje, o santo guerreiro desce do seu cavalo nas conhecidas matrizes do Rio de Janeiro, a da Praça da República e a de Quintino e vem se juntar à platéia de seus fiéis que oram pelo renascimento de Cristo, fazendo a celebração da Páscoa ainda mais bonita.

(Jorge Queiroz da Silva, em ditado - 24/04/11)

Fontes das imagens: recado.net e traoselaos.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário