Lendo e ouvindo a música

Desenhos de Jorge Queiroz da Silva

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O tráfico de drogas no Regimento

Naquela época, eu fazia parte do Regimento Escola de Infantaria e era o Oficial de Dia ao Regimento.
Estava eu organizando a programação do trabalho do dia seguinte, composta do hasteamento da Bandeira às seis horas da manhã e da entrega e contagem dos presos das celas disciplinares e das celas dos presos à disposição da Justiça, quando o telefone tocou me chamando.
Ao atender, vi que era meu colega Dauilo Fernandes, estagiário como eu. Disse-me que no dia seguinte ao me substituir como oficial de dia, no horário da troca da guarda, iria prender os soldados traficantes de drogas dentro do presídio. Reforçou pedindo-me que ficasse bastante atento naquele momento.
E assim se deu. Cientificou-me da sua tática.
Sabia ele que o posicionamento das tropas (a que sai e a que entra) ficando frente a frente e se cruzando no momento da troca de guarda, facilita a passagem da droga.
Disse-me que embora não fosse permitida conversa entre os soldados naquele momento, ele iria liberar a conversação, para que então identificasse os portadores de drogas e poder efetuar as prisões.
Os soldados interessados na droga, se comunicavam de forma diversa, fato facilmente identificado pelo meu colega Dauilo, que os marcou no grupo e os revistou, encontrando os papelotes de cocaína, prontos para comercialização.
Lá, em 1957, coisas parecidas com as que vemos hoje, já ocorriam.
(Jorge Queiroz da Silva, em ditado - 03/04/11)
Fonte da imagem:auriverde.am.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário