Lendo e ouvindo a música

Desenhos de Jorge Queiroz da Silva

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Você já comeu jiló?


Durante todo o período em que trabalhei em empresas multinacionais, ocorria sempre nos almoços com outros executivos, a estranheza que sentiam, quando eu pedia ao garçom um prato de jiló.
Sei que a melhor maneira de se conhecer profundamente um indivíduo e suas origens, é convidá-lo a sentar para comer em nossa mesa.
As pessoas no meu nível não concebiam outra forma de alimentação que não fosse a sofisticada, condizente com o traje e a intelectualidade, mas eu fugia à regra e me deliciava com o espanto e as gozações do grupo.
Minha resposta às expressões dos demais, era fazê-los sentir que a vida tem dois lados: o amargo e o doce. Comendo o amargo eu, certamente levaria nos bolsos, para a empresa que eu representava, o doce que eles mesmos iam me propiciar, ou seja, os bons negócios.
Num determinado dia, discutia-se naquela mesa de almoço, uma aprovação de crédito de um valor considerável e eu era responsável pela explicação aos diretores de Banco do valor negativo no Balanço Financeiro, que demonstrava um prejuízo exorbitante.
Depois de comer o jiló e para justificar aquele prejuízo, citei que, diferentemente das outras empresas, o grupo que era europeu, embuia no Balanço o ativo fixo ainda a ser realizado.
A gargalhada foi geral e aí é que eu acho que eles entenderam o porque de eu comer jiló.
(Jorge Queiroz da Silva - em ditado em 03/04/11)
Fonte da imagem:flickr.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário