Lendo e ouvindo a música

Desenhos de Jorge Queiroz da Silva

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Lá vem lá a cadeira do Presidente!

Em minha vida, eu sempre vivenciei diversas situações, simples ou complexas, que me colocaram em evidência como os manequins de vitrines das lojas comerciais. Vou agora narrar um episódio que fez nascer em torno de mim aquela impressão de muito chamamento, provando que eu era um estimado colaborador na Empresa para uns e um tremendo puxa-saco da Presidência, para os mais maldosos. Toda essa história nascia pela atitude tomada pelo Presidente do Grupo, anualmente, quando ele renovava o escritório e me presenteava com a sua cadeira de trabalho. Lembro como se fosse hoje, como tudo acontecia, a cada ano. Fazia ele mesmo questão de me telefonar e dizer feliz que estava muito satisfeito, por ter adquirido uma nova cadeira, mais funcional e como sempre, para me trazer sorte, me fazer herdeiro da antiga. Frizava que estava mandando-a para a minha sala, pelo chefe da zeladoria, naquele exato momento. Eu, timidamente, agradecia e como um menino ansioso, me colocava à porta da sala, para receber aquele bem patrimonial, cheio da energia poderosa do Presidente. Aquele ritual chamava a atenção dos colegas de trabalho, pelo ato em si, mas também pelo grande ruído oriundo das rodas da cadeira, quando atravessava os corredores, guiada pelo zelador. E olhares diversos de admiração e inveja vinham em minha direção, me fazendo sentir, todos os anos, o mesmo desconforto de me ver numa vitrine, embora orgulhoso daquela preferência.
(Jorge Queiroz da Silva, em ditado - 26/03/11)
Fonte da imagem: adrenaline.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário